< Voltar

Modelos de reabertura do mercado: a recuperação econômica em Portugal

O empresário português Rafael Ascenso compartilha suas perspectivas sobre a retomada da economia e o futuro do mercado imobiliário no país

 

Diversos países da Europa, inclusive Portugal, já aplicam medidas para flexibilização do isolamento social e reabertura da economia, devido à redução de números de infectados pelo coronavírus. Para termos uma perspectiva de como está a situação em um continente que enfrenta um momento diferente do nosso na pandemia, conversamos com Rafael Ascenso, gerente geral da Porta da Frente, empresa do segmento imobiliário de Portugal.

O país esteve sob estado de emergência durante 45 dias (entre 18 de março e 2 de maio), com confinamento obrigatório e fechamento do comércio e serviços. Durante esse período, grande parte das empresas assumiram o regime de trabalho remoto, em home office. “A Porta da Frente não foi exceção. Continuamos a trabalhar e assegurar os nossos serviços na totalidade, através de ferramentas digitais como videochamadas, visitas virtuais, reuniões virtuais e envio de imagens”, explica Rafael. “Temos uma plataforma criada há alguns meses, que permite um contato rápido direto por via digital e que garante um atendimento personalizado ao cliente.”

De acordo com Rafael, o mercado imobiliário português sofreu, inevitavelmente, algumas alterações e adaptações durante o período de quarentena. “Houve um considerável adiamento de negócios, mas tivemos poucos cancelamentos – o que é muito positivo”, afirma. No entanto, como muitos de seus clientes são estrangeiros e estiveram impossibilitados de viajar à Europa nos últimos meses, houve uma queda temporária na procura de imóveis. “O mercado imobiliário português já vinha sofrendo um ajustamento de preços e de oportunidades desde 2019, o que se acelerou agora. Ou seja, não consideramos que exista ou venha a existir uma queda de mercado, mas sim um ajustamento natural e que era necessário para o equilíbrio e a maturidade de um setor que cresceu durante 6 anos consecutivos.”

 

O retorno às atividades

Segundo Rafael, a retomada das atividades presenciais em Portugal, obedecendo as medidas de higiene e de proteção contra o vírus, está sendo gradual. “Embora tenhamos mantido as nossas portas sempre abertas, através das diversas ferramentas digitais, temos retomado gradualmente a atividade nos escritórios, com segurança e zelo por todos os colaboradores e clientes. A abertura dos nossos escritórios é um sinal de confiança e otimismo para esta ‘nova normalidade’, não só para nós, mas, fundamentalmente, para os nossos clientes. É crucial termos as portas abertas para conversar, para reunir, para transmitir confiança e mostrar que acreditamos no mercado. Neste segmento, é particularmente importante nutrir a proximidade ao cliente”, ressalta.

Rafael conta que, na Porta da Frente, foram criados dois documentos de normas e boas práticas (um para utilização interna e outro para os clientes), que traçam parâmetros para essa “nova normalidade”. Nos manuais, são abordados temas específicos da atividade imobiliária e também referentes ao trabalho em escritório, reforçando as regras de distanciamento social e higienização individual e dos espaços: utilização de máscara obrigatória, disponibilização de álcool em gel e luvas, eliminação de qualquer contato físico, arejamento das salas, etc. “Assumimos a missão de guiar e instruir os nossos clientes neste período desafiante e em constante mudança. Temos de ser agentes proativos e, com confiança, explicar a necessidade de se adaptarem positivamente a esta nova realidade”, observa.

De acordo com nosso parceiro, os desafios estão sendo encarados como oportunidades para reforçar o posicionamento da empresa no mercado e junto aos clientes, mostrando perseverança, resiliência e investimento no setor. Para Rafael, o atendimento, seja presencial ou digital, é um dos aspectos essenciais. “Nesta fase, é ainda mais importante um atendimento personalizado e cuidado aos nossos clientes, pensando também no seu bem-estar e segurança”, explica. Nesse sentido, as oportunidades também vêm atreladas à otimização dos processos digitais. “Embora já tivéssemos todas as ferramentas digitais que usamos atualmente, neste período elas se tornaram cruciais e imprescindíveis para a realização de negócios, captação de clientes, comunicação com parceiros e colaboradores.”

 

O mercado imobiliário pós-pandemia

Com a perspectiva de profissionais do segmento que passam por um momento já um pouco à frente do que estamos vivendo, podemos observar quais são as oportunidades que se apresentam, com relação ao futuro do mercado imobiliário, nesta realidade que começa a se desenhar, também aqui no Brasil. Conforme conta Rafael, com a reabertura do escritório, veio um grande aumento na procura e no ritmo de negócios, o que leva o gerente a encarar o futuro com otimismo e confiança. “Acreditamos firmemente que o mercado imobiliário, especialmente em Portugal, irá recuperar sua força e sua velocidade em breve”, afirma. “Este é um processo que poderá levar alguns meses, pois ainda temos uma pandemia em nível mundial e há uma série de consequências que impactam financeiramente as famílias. Contudo, reforçamos a nossa perspectiva de que o mercado retomará sua força.”

Para Rafael, a população portuguesa tem mostrado um comportamento exemplar neste período desafiador, tanto no que diz respeito a um sistema de saúde eficaz, como na solidariedade e na coesão social. “Juntos, temos conseguido controlar esta pandemia e manter um equilíbrio nos hospitais e serviços de saúde. E este ‘sucesso’ tem sido largamente comunicado para o exterior, passando uma boa imagem do país. Se Portugal já era um destino muito procurado pelo público internacional, agora será um país ainda mais reconhecido como uma excelente escolha de investimento ou residência”, completa.

Além disso, os fundamentos que fazem de Portugal um país extremamente atrativo permanecem: qualidade de vida acima da média europeia, segurança (trata-se do terceiro país mais pacífico do mundo), hospitalidade com os estrangeiros e custo de vida abaixo de outros países da Europa. Rafael destaca ainda o custo por metro quadrado, muito abaixo das capitais vizinhas, com qualidade de construção elevadíssima, além de todas as condições e infraestruturas de saúde, educação, tecnologia e serviços. Ou seja, o custo-benefício para residentes e investidores é quase inigualável.

Segundo Rafael, os destinos mais procurados em Portugal, para compra de imóveis, continuam sendo em cidades como Lisboa, Cascais e Oeiras. “Mas tem havido um ligeiro aumento de interessados em algumas regiões próximas a esses centros urbanos, como Malveira da Serra, Azóia, Tróia e Azeitão. Essas são localizações que oferecem muita tranquilidade e privacidade, em casas maiores e com bastante área externa. É interessante essa demanda por locais fora dos centros urbanos, pois está diretamente relacionada ao momento atual, em que valorizamos muito o espaço exterior e a qualidade da nossa casa”, conclui.

 

Não deixe de conferir nossas opções de imóveis disponíveis em Portugal.

 

ARTIGOS
RELACIONADOS

Reforma de imóveis usados surge como tendência do design e da arquitetura   No mercado imobiliário, é comum que imóveis precisando de reforma fiquem parados durante muito tempo, em busca de compradores. A dificuldade em vender casas e apartamentos usados pode gerar prejuízos enormes para os proprietários. Além disso, para…

Horácio Tornic, gerente de parcerias da Helbor Empreendimentos, fala sobre as novas demandas para o mercado de lançamentos imobiliários   O foco do mercado imobiliário de alto padrão, principalmente quando se trata de lançamentos, é oferecer plantas flexíveis e cômodos mais amplos, atendendo ao público familiar. Nesse sentido, a escolha…

Conheça a história de uma das avenidas mais importantes de São Paulo, onde se concentra o maior polo financeiro da cidade   Um dos mais relevantes centros comerciais e financeiros da capital paulista, a região da Avenida Brigadeiro Faria Lima tem passado por um verdadeiro boom no que diz respeitos…

Trouxemos o ranking das cidades com o maior valor por metro quadrado, para exemplificar as diversas razões da valorização de certos imóveis, desde a demanda e a localização até o projeto arquitetônico   Você já se perguntou onde fica o metro quadrado mais caro do mundo? E do Brasil? Esse…

O CEO da Esquema Imóveis, Marco Túlio Vilela Lima, fala sobre os desafios e oportunidades deste novo ano para o mercado imobiliário   Quem não se surpreendeu com alguma coisa em 2022? Certamente foi um ano que trouxe alguns desafios para os mais variados segmentos, assim como oportunidades interessantes de…

Lista com as principais cidades em termos de investimento, desenvolvimento e expansão   O ranking internacional elaborado pela consultoria fDi Intelligence, “Global Cities of the Future 2021/2022”, contou com a participação da cidade de São Paulo, que ocupou o quarto lugar na lista das dez “Megacidades do Futuro” com melhores…

Fundos imobiliários ou compra de imóveis? Descubra quais são as melhores oportunidades de investimento no mercado imobiliário atual   A pandemia do coronavírus impactou os mais diversos setores da economia, principalmente em sua primeira fase. Com o mercado imobiliário, não foi diferente. Contudo, no momento em que nos encontramos, de…

A Avenida Santo Amaro passará por uma reestruturação total, resultando na valorização de imóveis e empreendimentos já cobiçados da região   A Avenida Santo Amaro, via que une os bairros mais importantes da cidade atualmente, no passado era uma estrada que fazia a ligação entre São Paulo e o antigo…