< Voltar

Ruy Ohtake: uma lenda da arquitetura brasileira

Conheça um pouco mais sobre a trajetória desse arquiteto extraordinário, criador de obras como o Instituto Tomie Ohtake e o Hotel Unique

 

Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo/SP

No final do ano passado, o Brasil perdeu um de seus maiores arquitetos: Ruy Ohtake, filho da artista nipo-brasileira Tomie Ohtake. Mais conhecido por projetar os hotéis Unique e Renaissance, assim como o edifício que abriga o Instituto Tomie Ohtake, o legado do arquiteto inclui cerca de 300 projetos – tanto institucionais quanto comerciais e residenciais.

Entre as características mais marcantes de suas obras estão o uso de cores fortes e ousadas, além das formas orgânicas (principalmente curvas) e superfícies espelhadas. Formado pela FAU/USP (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo), o arquiteto desenvolveu seu estilo a partir de conceitos da Escola Paulista, com a influência dos modernistas Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha. Outras grandes inspirações para o trabalho de Ohtake foram Oscar Niemeyer e Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Em 1961, Ruy Ohtake fundou seu próprio escritório de arquitetura, em São Paulo, onde passou a desenvolver seus projetos. Ainda nos anos 1960, ele atuou como professor na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já entre os anos de 1979 e 1982, presidiu o Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico de São Paulo).

 

Hotel Unique, em São Paulo/SP

 

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, em 2019, Ohtake falou sobre suas preocupações, ao romper com o racionalismo e o brutalismo da produção arquitetônica de seu tempo: “Acho que estou no caminho de contribuir com a arquitetura contemporânea brasileira. Em todas as minhas obras, me preocupo com a liberdade criativa, a surpresa e a inovação. Acho que meu desafio é dar continuidade à arquitetura do país.”

Sua versatilidade e a capacidade de estabelecer uma linguagem própria, ao mesmo tempo em que dialogava com o modernismo, certamente foram fatores que o levaram a ganhar importância no cenário arquitetônico do país. Tanto que, ao longo de sua carreira, o arquiteto foi premiado diversas vezes. Em 1971, por suas obras urbanas, recebeu o Prêmio Carlos Millan, pelo Instituto de Arquitetos do Brasil. O mesmo órgão o homenageou também em 2016, por sua contribuição à nossa arquitetura. Recebeu ainda, em 2007, o Colar de Ouro, maior prêmio brasileiro de arquitetura, pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). Além disso, foi Professor Emérito da Faculdade de Arquitetura de Santos e Professor Honoris Causa da Universidade Braz Cubas.

 

Ruy Ohtake (foto: Veja SP)

 

Um aspecto importante do trabalho de Ohtake foi sua busca por criar uma arquitetura voltada para a justiça social e para o equilíbrio da urbanização com o meio ambiente. Nesse sentido, vale ressaltar seu projeto dos “redondinhos”, um conjunto habitacional em Heliópolis, onde ele também atuou na concepção e concretização do Polo Educativo e Cultural de Heliópolis, que inclui uma biblioteca pública, um centro cultural com cinema e espaço para feira de artesanato, além de uma escola técnica.

 

Conjunto habitacional em Heliópolis, em São Paulo/SP

 

Outros projetos emblemáticos do arquiteto são o Parque Ecológico do Tietê e o Parque de Indaiatuba, a Residência Tomie Ohtake e a Residência Valinhos, o Expresso Tiradentes, o Edifício Maison de Mouette, a readequação do Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Estádio do Morumbi), a Central da Telefônica em Campos do Jordão, o prédio Royal Tulip Alvorada e o Brasília Shopping na capital federal, o Aquário do Pantanal em Campo Grande, o Centro de Formação de Professores EducaMais Jacareí e o edifício da Embaixada Brasileira em Tóquio, no Japão.

 

Expresso Tiradentes, em São Paulo/SP

 

Brasília Shopping, em Brasília/DF

 

Centro de Formação de Professores EducaMais, em Jacareí/SP

 

Embaixada do Brasil em Tóquio, no Japão

 

Residência Valinhos/SP

 

Além das obras arquitetônicas, Ohtake também assinou mobiliários. Durante muitos anos, paralelamente à sua atividade como arquiteto, ele criou mobílias especificamente para as casas que projetava, utilizando materiais como o concreto e o aço no design de mesas, estantes e sofás, sempre explorando formas circulares e incomuns.

 

Residência Tomie Ohtake

 

ARTIGOS
RELACIONADOS

A arquiteta iraniana se tornou conhecida por suas experimentações modernistas, com obras visualmente instigantes   Zaha Mohammad Hadid é, com certeza, uma das mais importantes e expressivas figuras da arquitetura contemporânea mundial. Nascida no Iraque e naturalizada britânica, ela desenvolveu uma identidade única, que buscava alternativas para os projetos e…

Fundador da ARCHITECTS OFFICE fala sobre a arquitetura e seu valor Greg Bousquet é arquiteto, formado pela École de Paris, com mestrados pela École nationale supérieure d’architecture de Paris-La Villette, e outro pela Sorbonne. Com 21 anos de trajetória marcada por projetos e premiações por todo o globo, foi um…

Com mais de 40 anos de carreira, arquiteto brasileiro atua também como cenógrafo, designer de mobiliário e cineasta   Nascido no ano de 1952, o arquiteto Isay Weinfeld é formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e ficou reconhecido no Brasil pelos seus grandes projetos de arquitetura. O profissional mantém seu escritório…

Mestre da arquitetura de paisagens que alia natureza e sofisticação   Benedito Abbud é um dos mais influentes nomes da arquitetura paisagística brasileira, ao lado de Burle Marx e Rosa Kliass, estendendo-se a demais países como Uruguai, Argentina e Angola. Graduado em Arquitetura pela Universidade de São Paulo (FAU-USP), Abbud…

Arquiteto, designer de móveis e cineasta coleciona prêmios   Isay Weinfeld é um dos nomes mais importantes da arquitetura contemporânea no Brasil e conhecido pelos seus projetos minimalistas sofisticados com linhas retas. Para o arquiteto, “Luxo na arquitetura não é diferente do luxo na vida. Luxo é ter em sua…

O arquiteto francês, conhecido por seu estilo único e provocativo, é um dos criadores do projeto Cidade Matarazzo   O sonho dos pais de Jean Nouvel, nascido em Fumel, na França, no ano de 1945, era de que o filho buscasse uma formação nas áreas de educação ou engenharia, mas…

O arquiteto espanhol é conhecido por seus projetos arrojados e complexos, entre eles o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro   Nascido em 1951, na Espanha, Santiago Calatrava não se destacou no cenário mundial apenas por seu talento na arquitetura. Um artista quase completo, ele também atuou como engenheiro…

O professor Francisco Spadoni fala sobre o arquiteto que ajudou a estabelecer as bases da arquitetura moderna em nosso país   Reconhecidamente um dos maiores nomes do modernismo brasileiro, Paulo Mendes da Rocha é um arquiteto e urbanista cuja obra segue surpreendendo, mesmo com o passar do tempo. Ele se…