< Voltar

O piano como obra de arte

Conversamos com o manager da Steinway na América do Sul sobre o valor do piano na composição de um ambiente e os cuidados que ele requer

 

Fabio Zimbarg, South America territory manager da Steinway & Sons

Mais do que um instrumento musical, o piano pode ser considerado uma verdadeira obra de arte. Com suas origens na Itália renascentista, ele atravessou os séculos para se tornar símbolo de status e alta cultura, podendo ser utilizado hoje como um objeto decorativo de grande valor – tanto financeiro quanto afetivo, já que pode passar por várias gerações de uma mesma família.

De acordo com Fabio Zimbarg, South America territory manager da Steinway & Sons, empresa sediada em Nova York, comprar um piano pode se igualar a um investimento; afinal, ele é como um item de coleção, que muitas vezes se valoriza com o tempo. “Não é possível ter uma Ferrari na sala de estar. Por outro lado, um piano que pode custar até 1 milhão de reais é como uma obra de arte, trazendo beleza e cultura a um ambiente. Diversos arquitetos iniciam o projeto de interiores justamente ao redor do piano, como se ele fosse o centro da sala, pensando toda a decoração em cima desse item”, comenta.

Em muitos projetos, o piano se torna o objeto central da decoração de um ambiente

 

Zimbarg ressalta que um aspecto importante do piano, nos dias de hoje, é que a pessoa não precisa saber tocar para tê-lo em casa. “A Steinway tem uma linha chamada Spirio, por exemplo, que vem com um iPad e uma biblioteca de músicas. Basta selecionar o que você deseja ouvir no aparelho – em um acervo que abrange desde um concerto de Vladimir Horowitz, em Moscow, em 1986, até Jed Distler tocando Você é Linda de Caetano Veloso – e o piano reproduz exatamente o que foi tocado naquele show, inclusive com o mesmo calor e energia da apresentação ao vivo”, conta o manager. “Você pode fazer uma recepção em casa, chamar seus amigos e colocar o piano para tocar. É uma biblioteca enorme, constantemente atualizada, com muitas horas e diversos shows. Todo mês, a Steinway chama um artista em seu estúdio de Nova York, para tocar por algumas horas, e essas músicas são automaticamente adicionadas à biblioteca do piano.”

 

Cuidado e manutenção

O floor template possibilita visualizar como o piano ficará no ambiente

Segundo Zimbarg, existem dois tipos de pianos: os verticais e os de cauda. “Para quem realmente não tem muito espaço, recomendamos o vertical, por ser menor. Um piano de cauda pode medir entre 1,55 m e 2,74 m”, explica. “Na Steinway, costumamos utilizar um floor template, ou seja, imprimimos todos os modelos de pianos em papel ou tecido e vamos até casa do cliente, então colocamos esse impresso no chão e a pessoa consegue ver todos os desenhos, com o tamanho exato do instrumento, para escolher qual o melhor para ela”, observa.

Quanto à acústica, o manager recomenda o uso de cortinas, tapetes, almofadas, ou qualquer outro tecido que possa ajudar a absorver o som do ambiente. Tudo isso auxilia na criação de uma acústica melhor para o instrumento, diminuindo a reflexão das ondas sonoras no ambiente.

No que diz respeito à acústica, é interessante inserir o piano em um ambiente com presença de tecidos

 

Quanto à manutenção, Zimbarg afirma que o piano precisa ser afinado e regulado por um técnico habilitado, de preferência durante as mudanças de estações devido à umidade e temperatura. No que diz respeito à limpeza, é necessário que seja realizada regularmente. As teclas precisam ser limpas com pano macio e seco. Além disso, assim como acontece com a mobília, a incidência direta do sol pode prejudicar o instrumento”, orienta.

 

O piano deve ser afinado regularmente e posicionado em um local longe da luz solar

 

E como funciona a logística de transporte, para quem pretende comprar um piano para sua casa ou apartamento? “Durante a pandemia, temos feito uma videoconferência com o estúdio de Nova York, em que um músico toca diferentes pianos, até que a pessoa escolha qual deles deseja. Inclusive temos um showroom especial lá, chamado de cofre, onde estão alguns pianos diferenciados, com valores de 300 mil a 2,5 milhões de dólares”, conta. “Uma vez escolhido, o item é devidamente embalado e enviado para o Brasil. Toda a movimentação, seja por via marítima ou aérea, deve ser feita por uma empresa especializada em pianos e com seguro próprio, pois o transporte não é algo simples. Esse também é um cuidado que a pessoa precisa ter quando for se mudar.”

Com as devidas precauções e a manutenção adequada, a vida útil de um piano pode se estender por até um século. “Há muitos pianos centenários, inclusive no Brasil, que se encontram em ótimo estado e podem ser tocados normalmente. É uma peça para a vida toda, que pode ser passada de geração em geração. A Steinway, que já conta com 168 anos de história, tem muitos pianos assim. A marca foi criada nos Estados Unidos, por um imigrante alemão, e já passou por uma Guerra Civil e duas Guerras Mundiais. Mas estamos sempre aprimorando a produção e inovando as tecnologias utilizadas. Entre a empresas que fabricam esse instrumento, somos a que mais possui novas patentes”, salienta o manager. Para Zimbarg, com o passar do tempo os pianos só tendem a evoluir, bem como suas tecnologias de fabricação. Ou seja, assim como uma pintura ou uma escultura, o instrumento é uma obra de arte que segue se reinventando.

 

Um piano, hoje, já se tornou um item tão atemporal quanto uma obra de arte

 

ARTIGOS
RELACIONADOS

O arquiteto João Armentano e os sócios-diretores da Three, Francesco Rivetti e Carlos Tonanni, falam sobre o mais novo empreendimento da incorporadora   Os hábitos de consumo, principalmente no que diz respeito a imóveis, evoluem com o passar do tempo. Para o consumidor dos dias de hoje, a prioridade é…

Com as vantagens de uma casa e toda a segurança de um prédio, as coberturas são as “queridinhas” do mercado imobiliário de alto padrão   Morar em uma cobertura (ou penthouse) é o sonho de muita gente, afinal as unidades que se encontram no topo são sempre as mais desejadas…

Cinco tendências que continuarão em alta no segundo semestre Os espaços e ambientes são conduzidos por tendências que surgem a cada ano, sendo que muitas destas são reflexos de mudanças da sociedade como um todo. Especialistas acreditam que muito do que se pode observar desde 2020 é resultado do período…

Descubra como paredes e detalhes arquitetônicos em pedra podem acrescentar charme e sofisticação à sua casa   As pedras estão entre os materiais de construção mais antigos utilizados pelo ser humano. Geralmente, elas são associadas a ambientes mais rústicos, como imóveis de campo. É muito comum ver pedras aplicadas em…

Selecionamos alguns dos designers que mais se destacaram nos nossos melhores imóveis em 2019, como os irmãos Campana, Sergio Rodrigues e José Zanine Caldas   O mobiliário brasileiro representa a diversidade do país. Tudo aqui é uma mistura: de sotaques, climas, pessoas e paisagens. Naturalmente, artistas e designers se enriquecem…

Como elemento funcional ou decorativo, o tijolinho é uma tendência que está sempre em alta na arquitetura   O tijolo é um material que não parece sair de voga nunca. Na arquitetura contemporânea, tem lugar cativo em projetos que buscam personalidade, com um aconchego rústico, mas ao mesmo tempo sofisticado….

Compartilhamos algumas dicas de jardinagem para tornar sua casa ou apartamento um lugar muito mais verde e agradável   Que tal aproveitar a quarentena e fazer aquele jardinzinho ou horta que você sempre deixou pra depois, ou mesmo revitalizar os espaços já existentes para as plantas em seu quintal ou…

Projetada pela escritório de arquitetura Studio Arc, a casa de veraneio localizada em Cornwall, Reino Unido, foge do convencional. Pequenina e funcional a casa é uma versão “moderna” de uma cabana no meio da floresta. Com revestimento de concreto envelhecido e decorada com peças rústicas, o projeto foi criado para…