< Voltar

ZOOM | Casa de campo: a segunda moradia

A corretora de imóveis Ana Helena Ratto Avallone explica o que motiva a escolha de um segundo imóvel, geralmente em condomínios mais afastados da cidade e em contato direto com a natureza

 

A busca por uma segunda moradia é muito comum no mercado de alto padrão. O primeiro ponto que leva um comprador a procurar uma propriedade de campo ou praia é a vontade de escapar da correria e do trânsito da cidade grande. No final de semana, só o que as pessoas querem é sair desse ambiente, ter um pouco de sossego em contato com a natureza, em um lugar que seja relativamente perto (em geral, a uma distância de uma a duas horas de São Paulo), para onde você possa pegar o carro e ir, como um refúgio da loucura do dia a dia.

É como se o tempo fora da cidade transcorresse de outra forma: você vai para passar um final de semana, mas a sensação é de que descansou por vários dias. Esse certamente é um dos principais fatores que levam as pessoas a comprarem casas em condomínios de campo ou na praia. Afinal, todos estão cansados dos centros urbanos. Mesmo nos bairros mais tranquilos, a sensação de viver na metrópole permanece. E o que há para fazer? Ir ao shopping, ao cinema, a restaurantes… todos sempre lotados.

O objetivo de uma segunda moradia é justamente proporcionar uma bem-vinda mudança de ares. Outro aspecto extremamente relevante é o convívio mais próximo com a família e os amigos, já que muitas pessoas não têm tempo ou oportunidade de fazer isso em São Paulo. Na cidade, os filhos acabam indo para as casas de amigos, para o clube, e a família se dispersa. Ter uma propriedade que proporcione essa união entre a família e os amigos, com a oportunidade de criar vínculos e aproveitar o tempo juntos, em um ambiente que agrade a todos, é um grande privilégio.

Curiosamente, a busca por segunda moradia migrou da praia para o campo por causa de trânsito. O litoral Norte de São Paulo sempre foi uma região muito procurada pelo público do alto padrão, para passar as férias. No entanto, além da maior deterioração do bem por conta da maresia, é praticamente impossível ir às praias mais procuradas do estado em um feriado ou final de semana – a não ser de helicóptero. Por isso, os consumidores de alto padrão têm optado por alugar esse tipo de casa, ou ir às praias em dias de contrafluxo. Já no caso dos condomínios de campo, mesmo quando há mais movimento, trata-se um percurso relativamente tranquilo, de uma ou no máximo duas horas de carro – embora muitos desses locais também possuam heliponto.

 

Os melhores condomínios de campo

Entre as opções de bons condomínios de campo, não muito afastados da capital paulista, a Fazenda da Grama é o mais próximo. Quando foi criado, o local oferecia apenas um campo de golfe, mas hoje em dia foram inseridos diversos outros atrativos, para entreter a família inteira. Atualmente, a maioria dos condomínios de campo possui sede com atividades e área verde que inclui lago. Na Fazenda da Grama, outro destaque é o Boulevard, com uma proposta diferente de moradia: casas práticas e funcionais, em que não é preciso contratar um caseiro, pois há serviços de manutenção. Ou seja, são casas que não dão trabalho.

Já a Fazenda Boa Vista é uma espécie de projeto de “grife” no que diz respeito às casas de campo. Com um trabalho intenso de marketing, paisagismo assinado por Maria João D’Orey e estrutura que inclui uma filial do Hotel Fasano, o condomínio conta com inúmeras opções de esporte, lazer e entretenimento. Além de dois campos de golfe, a fazenda oferece um circuito privado de triathlon, com pista de corrida, bicicleta e um lago exclusivo para treinos de natação. O local possibilita uma diversidade muito grande de propriedades: desde verdadeiras estâncias até terrenos de 3 mil metros quadrados e vilas menores para casas de quatro suítes, todas com acesso à infraestrutura da fazenda.

O Haras Larissa é outro empreendimento extraordinário, em estilo mais rústico, mas sem perder o conforto. É voltado para quem gosta do ambiente de fazenda: não tem vias pavimentadas, mas um piso de terra tratado, que não forma barro. A ideia é escapar da cidade e ter contato com os cavalos da propriedade, tanto que foi mantida a estrutura da antiga fazenda da família Bordon. Trata-se de uma proposta muito interessante, também de fácil acesso para quem vai de São Paulo, pela Rodovia dos Bandeirantes.

Por fim, a Quinta da Baroneza é um condomínio que tem a vantagem de uma enorme área de Mata Atlântica preservada, com trilhas e diversas programações monitoradas envolvendo a natureza. Não há chance alguma de que esse local se transforme em um condomínio de asfalto e casas. A estrutura inclui cavalos, bicicletas, campo de golfe, pesca e atividades náuticas, tudo isso dentro de uma gama muito diversa de opções, para agradar a todos os perfis de público. A demanda por segunda moradia na Quinta da Baroneza tem sido tanta que foi preciso construir uma segunda sede para atender aos moradores.

 

Para curtir e investir

Além de serem um refúgio para os finais de semana e feriados, as casas de campo são um investimento em patrimônio. Embora muitos compradores tenham receio de ficarem “presos” a uma propriedade com alto custo fixo, existe a possibilidade de colocar essas casas para alugar, por valores muito vantajosos. Comprar a segunda moradia em um local afastado da metrópole também é uma forma de investir em uma aposentadoria tranquila: afinal, trata-se de um lugar próximo à cidade e de fácil acesso, com segurança, privacidade, sossego e lazer completo, onde é possível receber os amigos, filhos e netos.

O perfil dos clientes que procuram uma segunda moradia em geral tem mais a ver com famílias. A ideia normalmente é de reunir as pessoas queridas; por isso é difícil ver uma casa em condomínio de campo com menos de quatro suítes, no mercado de alto padrão. Para construir, a principal busca é por terrenos padrão de 3 mil metros quadrados. Em aproximadamente 90% dos casos, os imóveis contam com piscina. A demanda por serviços de clube, na sede do condomínio, inclusive restaurantes onde se possa fazer todas as refeições, também é bastante alta.

Algumas recomendações para quem pensa em comprar uma segunda moradia no campo: é importante verificar se o local oferece opções para toda a família, pesquisar sobre o clima da região e levar em conta a distância de São Paulo. Mas por que optar pela compra, quando se pode alugar uma casa como essa? O maior atrativo é a flexibilidade de ir e vir, na hora em que o proprietário quiser. Se o imóvel é seu, você não precisa se preocupar com reservas ou disponibilidade nas datas em que deseja. Basta pegar o carro e ir até a casa, que já tem todas as características necessárias para seu lazer, sem precisar planejar com antecedência. É um lugar onde se pode aproveitar o tempo livre, descansar e ter seu próprio espaço; inclusive com a possibilidade de se tornar – no futuro – sua primeira moradia.

 

ARTIGOS
RELACIONADOS

O corretor de imóveis Alex Scartezini de Rezende explica como funciona o processo de avaliação de um imóvel   Como determinar o custo de um imóvel? Essa é uma pergunta feita por muitos proprietários e corretores. Em geral, o valor de um imóvel é baseado no real valor da venda…

O diretor jurídico da Esquema Imóveis, Rafael Antal, fala sobre o papel do advogado no processo de compra e venda de imóveis   Não há dúvidas quanto ao crescimento do mercado imobiliário nos primeiros meses de 2019. Como bem apontado por meu amigo Túlio, em seu último artigo na nossa…

O corretor de imóveis Jeferson Batah explica os benefícios de contar com os serviços exclusivos de uma imobiliária de alto padrão   Números do mercado imobiliário brasileiro indicam que, em média, um cliente costuma ser atendido ao mesmo tempo por até cinco corretores ou imobiliárias. Tudo indica que esse comportamento…

A gerente de locações Gloria Mota fala sobre o boom do mercado e os cuidados que se deve ter ao locar um imóvel   No início deste ano, notamos um aumento no volume de locações. Isso ocorre com frequência, são processos cíclicos. Quando o mercado começa a se movimentar, seja…

As corretoras Ieda Potomati e Wania Zanirato atuam no mercado imobiliário há mais de 30 anos e falam sobre as transformações que marcaram a profissão ao longo das últimas décadas   Na época em que começamos a trabalhar com a corretagem, o mercado de alto padrão era muito diferente. Temos…

A gerente comercial Telma Gavenas fala sobre a história das casas de vila em São Paulo e a busca por moradias em ruas fechadas para escapar do ambiente de metrópole   Em uma das cidades mais cosmopolitas do Brasil, a busca por segurança, lifestyle e tranquilidade é um dos fatores…

O comportamento do mercado durante o ano de 2018 e o primeiro trimestre de 2019, por Túlio Vilela Lima    Reiteradamente, digo para minha equipe que no ano de 2018 não faltaram emoções. Tanto no campo macroeconômico, quanto na política nacional, 2018 foi marcado por uma série de eventos que…

O gerente de desenvolvimento imobiliário Vinicius Nageishi explica os processos envolvidos na incorporação de imóveis   A última década tem apontado um crescimento vertiginoso do mercado imobiliário nacional, devido a diversos fatores, entre eles a maior oferta de crédito para o setor e o aumento do poder aquisitivo das famílias…